#startup #incubadora #projetos #tecnologia #inovação #sebraesp #trends ##blogdacastfy

A Castfy foi uma das 14 empresas selecionadas para o 8º ciclo da Incubadora de Projetos do Sebrae (agosto a dezembro/2018). Vamos contar aqui no blog como funciona o programa, para facilitar a vida de você que está começando essa trilha difícil e encantadora que é fundar uma startup.

Vamos lá! Primeiro de tudo é necessário entender qual é a diferença entre uma Incubadora e uma Aceleradora.

Incubadora é quando uma organização ou empresa seleciona determinado número de pequenas empresas ou microempresas com o objetivo oferecer suporte nas primeiras etapas de suas vidas, fomentando assim o crescimento delas. Geralmente os projetos incubados são apoiados de acordo com alguma diretiva governamental ou regional.


Já as Aceleradoras são mais voltadas ao mundo das startups, elas também apoiam as selecionadas na fase embrionária do projeto, assim como as Incubadoras, porém a grande diferença entre elas é que na Aceleradora há chance de conseguir investimento financeiro no final do programa, ajudando-as a obter novas rodadas de aporte ou a atingir seu ponto de equilíbrio (break even).

A Incubadora de Projetos do Sebrae fica dentro da FATEC e da Escola de Negócios, localizadas no Centro de São Paulo. Cada ciclo possui duração de 6 meses e conta com um cronograma puxado com mentorias, meetups, workshops e atividades online. Cada projeto tem um “mentor padrinho”, porém os demais consultores também ficam à disposição dos incubados para ajudar no que for necessário.

As empresas incubadas têm o direito e o dever de frequentar o coworking da Incubadora, para que haja interação e contribuição entre os demais participantes. Esse espaço é equipado com notebooks, internet e telefone. É um ótimo negócio para a fase inicial de uma empresa não ter custo de locação de um espaço ou é muito melhor do que trabalhar em casa. Fora a parte das mentorias e contatos com os consultores, é uma oportunidade sem igual.

Calma que não terminou por aqui!

Os incubados têm acesso à biblioteca da FATEC, salas de reunião para receber fornecedores, parceiros e clientes e até um auditório com capacidade para 250 pessoas em casos de eventos corporativos e treinamentos. Show de bola, né não?

Para se ter uma ideia do conteúdo abordado, o ciclo iniciou com a Modelagem de Negócios Pessoal (Business Model You), que tem um olhar para a pessoa em si e não para o projeto. Após isso vem a modelagem de negócios através do Lean Canvas, que é uma técnica que auxilia na definição e no refinamento ágil de um plano de negócios, depois entra no processo de validações da solução criada e por fim a elaboração ou melhoria do MVP ( sigla para Minimum Viable Product), que significa um produto minimamente viável para inserção no mercado.